http://andresantana.files.wordpress.com/2007/05/ternura_joana-moreira.jpg

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

"Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça. (...) (I João 1. 8 a 10)"








A queda provocada pelo pecado e a conseqüente separação entre o homem e Deus é uma realidade para todos os homens. Como a própria Palavra de Deus afirma: NÃO HÁ UM JUSTO SEQUER; por essa razão, somos todos dependentes do seu imensurável Amor. Quando julgamo-nos melhores que nossos semelhantes, quando julgamos os erros e julgamos os nossos semelhantes, incorremos na grave falha de não repararmos nos nossos próprios erros. Por melhor e mais correto que um homem possa parecer, só pelo simples fato de ser homem, isso por si só já basta para que se considere um poço de erros e falhas. Não enganamos a nós mesmos. Que a Verdade habite em nós e nos faça reconhecer a nossa condição originalmente pecaminosa. Quando confessamos a Deus os nossos pecados, estamos tomando uma atitude de real arrependimento e de reconhecimento do erro. Dizem as Escrituras que, quando assumimos essa posição, O Senhor então nos perdoa os pecados e nos purifica de toda injustiça.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

"Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? (Marcos 8:36)"


Hoje vivemos em um mundo caótico e extremamente materialista, que obriga a humanidade a viver correndo de um lado para outro em busca da sobrevivência, os mais ricos, na grande maioria, cada vez mais gananciosos, ávidos pelo "Ter", insaciáveis nas suas necessidades, dando lugar a indiferença em relação a milhões de famintos, ausentes de amor, ausentes de Deus. Então vem a morte e põe fim a todos os sonhos, planos e realizações pessoais.




Jesus retratou bem isso quando se referiu ao mendigo Lázaro e ao rico que morreu e foi para o inferno, este clamou: "Pai Abraão tem misericórdia de mim, e envia-me Lázaro, para que molhe na água a ponta do dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama". (Lucas 16:24). Tentativa frustrada! Não há possibilidade de passar do céu para o inferno ou vice-versa, mesmo que seja só para ajudar alguém, são incomunicáveis!



É por isso, que devemos refletir se não estamos correndo velozes para as conquistas efêmeras desse mundo e nos ausentando, a passos largos, do Nosso Deus.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

"Deus é espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade. (Jô 4.24)"








DEUS EXISTE



"Porque, eis que Eu (Deus) crio céus novos e terra nova; e não haverá mais lembrança das coisas passadas, nem mais subirão ao coração. Porém vós folgareis e exultareis perpetuamente no que Eu (Deus) crio". O autor do livro de Apocalipse disse tudo quanto podia a linguagem humana compreender a respeito da glória do céu em que os salvos vão viver: "E levou-me em espírito a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade... e tinha a glória de Deus. E nela não vi templo, porque o seu templo é o Senhor, Todo-poderoso. E a cidade não necessita de Sol nem de Lua, para que nela resplandeçam, porque a glória de Deus a tem iluminado."



O céu é um lugar. Jesus nos prometeu voltar para nos levar para estar com ele eternamente. É um lugar de descanso e alívio para os cansados. Deus limpará de nossos olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor.



O céu é a realização de tudo quanto o salvo almeja e é capaz de ser. Lá também será o lugar do completo aperfeiçoamento do nosso conhecimento.



O céu é um lugar de comunhão com Deus, pois ali nunca haverá maldição contra ninguém, pois todos verão o rosto de Deus e em suas testas estará o Seu nome. Haverá perfeita sociabilidade e comunhão entre os remidos, e um crescimento e desenvolvimento contínuos.



Se o céu é a fruição, o gozo de tudo o que a salvo carece para a sua felicidade, devemos compreender que o inferno é a negação de todos os bens de que a pessoa necessita. A alma que abrir os olhos no inferno ficará privada de tudo quanto sua natureza pedir.



Jesus disse: "O vencedor herdará estas coisas e eu lhe serei Deus, e ele me será filho". (Ap 21.7)

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

"... pois o Pai mesmo vos ama; visto que vós me amastes e crestes que eu saí de Deus. (João 16:27)"




Quando um certo homem rico morreu, seu testamento não pôde ser conhecido. Sua esposa e único filho morreram antes dele e seus bens foram vendidos em leilão. Tudo foi arrematado, exceto um retrato do filho. Ninguém se interessou por ele, até que uma senhora aproximou-se do leiloeiro e pediu para ficar com o retrato em troca de alguns poucos dólares que possuía. Ele concordou e ao receber o retrato, ela o apertou contra o seu coração porque tinha sido a enfermeira dele nos tempos de infância e juventude. Pouco depois ela descobriu que atrás da foto, escondido no porta-retratos, havia um



envelope que era dirigido a um advogado. Ao levar a ele o envelope, ficou surpresa ao ouvi-lo dizer: "Mulher, você herdou uma grande fortuna! Esta era a vontade do homem. Ele deixou uma grande soma de dinheiro para qualquer um que amasse seu filho de tal forma que comprasse o retrato."



Empreendemos, na jornada de nossos ideais de vida, esforços e determinação para conseguir arrematar, no leilão das oportunidades, os objetos de nossos sonhos. A cobertura na beira da praia, o carro importado da vitrine da esquina, a viagem à bordo do luxuoso transatlântico ou apenas a humilde casa própria para abrigar a família querida. São bens preciosos que podemos ou não obter durante a trajetória de nossas vidas.



Há, contudo, tesouros muito mais preciosos, guardados pelo nosso Pai, especialmente para aqueles que amam a Seu filho e estão prontos a entregar-lhe o coração. Mais valiosa que a cobertura diante da praia é a mansão celestial, junto a ruas de ouro e rios de cristal. Ali haverá perfeita saúde, verdadeira alegria e uma paz que excede o entendimento humano.



As bênçãos prometidas pelo Pai aos que amam Seu Filho começam a ser gozadas agora e permanecem por toda a eternidade.



Paulo Barbosa, Pr.

Clique aqui para ver informações sobre livros deste autor!



Bênçãos Pelo Amor Ao Filho



Quando um certo homem rico morreu, seu testamento não pôde ser conhecido. Sua esposa e único filho morreram antes dele e seus bens foram vendidos em leilão. Tudo foi arrematado, exceto um retrato do filho. Ninguém se interessou por ele, até que uma senhora aproximou-se do leiloeiro e pediu para ficar com o retrato em troca de alguns poucos dólares que possuía. Ele concordou e ao receber o retrato, ela o apertou contra o seu coração porque tinha sido a enfermeira dele nos tempos de infância e juventude. Pouco depois ela descobriu que atrás da foto, escondido no porta-retratos, havia um



envelope que era dirigido a um advogado. Ao levar a ele o envelope, ficou surpresa ao ouvi-lo dizer: "Mulher, você herdou uma grande fortuna! Esta era a vontade do homem. Ele deixou uma grande soma de dinheiro para qualquer um que amasse seu filho de tal forma que comprasse o retrato."



Empreendemos, na jornada de nossos ideais de vida, esforços e determinação para conseguir arrematar, no leilão das oportunidades, os objetos de nossos sonhos. A cobertura na beira da praia, o carro importado da vitrine da esquina, a viagem à bordo do luxuoso transatlântico ou apenas a humilde casa própria para abrigar a família querida. São bens preciosos que podemos ou não obter durante a trajetória de nossas vidas.



Há, contudo, tesouros muito mais preciosos, guardados pelo nosso Pai, especialmente para aqueles que amam a Seu filho e estão prontos a entregar-lhe o coração. Mais valiosa que a cobertura diante da praia é a mansão celestial, junto a ruas de ouro e rios de cristal. Ali haverá perfeita saúde, verdadeira alegria e uma paz que excede o entendimento humano.



As bênçãos prometidas pelo Pai aos que amam Seu Filho começam a ser gozadas agora e permanecem por toda a eternidade.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

"Elevo os meus olhos para os montes; de onde me vem o socorro? (Salmos 121:1)"





Há algum tempo atrás, um jovem marinheiro estava fazendo sua primeira viagem para o alto mar. Cruzando o Atlântico, o navio enfrentou uma pesada tempestade. O marinheiro recebeu ordens para subir e verificar as condições das velas. Enquanto estava subindo, cometeu um erro e olhou para baixo. O movimento do navio combinado com o das ondas deixou-o bastante assustado e ele começou a perder o equilíbrio. Um outro marinheiro, mais velho e experiente, vendo a situação gritou para o jovem: "Olhe para cima, filho! Olhe para cima!" Voltando seu olhar para o alto, o jovem recuperou seu equilíbrio.



É preciso que nós, cristãos, deixemos de andar de cabeça baixa, humilhados e sem esperança. Devemos olhar para o alto, em direção ao céu, fonte de nossa salvação. Há vitória em Jesus. Somos vencedores e nossas atitudes devem testificar disso.



Como seres humanos que somos, é comum cometermos erros em nossa caminhada diária. E, quando isso acontece, de que maneira reagimos? Frustramo-nos e nos deixamos abater, trancando-nos como se a nossa consciência já nos houvesse condenado ou tratamos de consertá-los, confiando que na próxima acertaremos?



Quando nos deixamos dominar pelo fracasso e, cabisbaixos, renunciamos ao direito de novas tentativas, rejeitamos a mão estendida do Senhor e desconsideramos o estímulo que nos deixou ao dizer: "Esforça-te e tem bom ânimo... o Senhor teu Deus é contigo." bom ânimo" Nas horas de dificuldades e aflições,a melhor decisão a tomar é olhar para o alto, buscar direção e sabedoria dos céus e confiar que Deus tem a solução para tudo.



Se você acha que não há saída para suas lutas, olhe para cima -- é por ali que você alcançará a sua bênção.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

"... a qual temos como âncora da alma, segura e firme,... aonde Jesus, como precursor, entrou por nós,... para sempre. (Hebreus 6:19, 20)"




BÓIAS ANCORADAS



Ao longo dos litorais em todo o mundo, existem bóias ancoradas na superfície dos oceanos para ajudar marinheiros em suas viagens. Quando ferozes tempestades assolam os mares, atingindo-os com gigantescas ondas, que os levariam para lugares distantes, as bóias ancoradas os seguram com firmeza, mantendo-os na superfície até que a tormenta cesse.



Quantas vezes nos encontramos sem rumo e sem direção, levados pelas ondas da aflição e do desespero. Não encontramos nada onde possamos nos agarrar e cada vez mais



sentimo-nos submersos pela incerteza e desesperança.



Os amigos em quem confiávamos desapareceram; as religiões as quais com tanto ardor nos dedicamos nada podem oferecer; até o dinheiro que com grande esforço ajuntamos para nada serve em determinadas situações.



Mas Deus sempre lhe oferece uma solução, por maior que seja o problema. Quando as tempestades da vida investirem com ira sobre você, seja como uma bóia ancorando sua alma em Jesus. "Lança o teu fardo sobre o Senhor, e ele te susterá; nunca permitirá que o justo seja abalado" (Salmos 55:22)



Se sua vida tem sido uma tormenta, deixe Cristo transformá-la em bonança.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

"...ficando ele só; e lutava com ele um homem, até o romper do dia. (Gênesis, 32:24)"




O texto diz que naquele instante Jacó estava só. Durante toda a sua vida, usara as pessoas, forjara planos, fizera negociatas, tudo para se safar de seus problemas. Usou Esaú, sua mãe, seu pai, seu tio; e por último, não restando mais ninguém, usou sua própria família como escudo humano diante de seu irmão que estava a caminho para um ajuste de contas.

Essa foi a tônica da vida de Jacó. Sempre tinha alguém ou alguma coisa em que se agarrar. Mas naquele momento de maior crise de sua vida, estava só. Pela primeira vez em toda a sua vida não havia ninguém e nada em que se agarrar. Acabaram-se os refúgios humanos, os planos falharam, as muletas caíram. Pela primeira vez, era somente ele e Deus.

Santa e bem-vinda solidão. Quando a realidade daquilo em que temos depositado a nossa confiança é desmascarada ante os nossos olhos. Santa e providente solidão, que nos faz ver que não adianta ter amigos, família, dinheiro, bons planos, quando estamos diante da suprema crise de nossa vida, porque estas coisas pouco ou nada podem fazer por nós nesse momento.

Santa e gloriosa solidão - quando as muletas humanas caem diante dos nossos olhos e nós nos dispomos trocá-las pelo Único que nos faz andar pelo meio da fornalha da provação - Jesus. Bendita solidão essa de Jacó, que fez o sol da salvação nascer para ele, livrando sua vida da condenação eterna.

Desejável solidão - onde ele, longe do mundo, longe do eu, longe de todos os seus subterfúgios e projetos humanos pôde encontrar-se com Deus e transformar sua vida.

Nós, seres cuja natureza é sempre apegada à segurança proporcionada pelos recursos materiais e humanos, precisamos passar por essa santa solidão de Jacó para entendermos que dinheiro, amigos, família, esperteza, planos, não servem de amparo para a vida se não tivermos ao nosso lado aqu‘Ele que dá sentido e significado à nossa existência.

Que Deus nos abençoe.

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

"Ora, aquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, a esse glória na igreja, por JESUS CRISTO, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém. (Efésios 3.20,21)"

Dos versículos acima podemos concluir que a misericórdia de Deus é tão grande que transcende o nosso entendimento, Ele pode nos dar muito mais daquilo que precisamos.

Vejamos o exemplo de Salomão, que teve a oportunidade de receber de Deus o que quisesse, então pediu ao Pai sabedoria para governar o povo de Deus, o Pai ficou comovido com a humildade de Salomão em satisfazer mais o coração de Deus que o seu próprio interesse, exclusivamente, por isso, Salomão foi recompensado com muitas riquezas além da sabedoria esperada, sem falar do que Deus fez na vida de José, de escravo passou a ser governador do Egito, na vida de Abraão, cuja mulher era estéril, mas foi pai de uma grande nação e o que dizer de Moisés, Davi, Maria, mãe de Jesus e tantos outros que nunca imaginaram receber de Deus os favores que Ele lhes deu. Assim deve ser o nosso coração: humilde diante de Deus, ter a fé de que Ele é poderoso para executar até mais do que pedimos ou do que passa em nossas mentes, que as nossas petições sejam em tudo agradáveis ao Seu coração e certamente Ele suprirá todas as nossas necessidades em Cristo Jesus (Filipenses 4:19) e muito mais!

Luciana Viana

terça-feira, 27 de outubro de 2009

"Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos Céus. (Mateus 5:10)"




FELIZES OS QUE SOFREM

Sofrimento, dor, tristeza, mágoa. Quanta coisa poderíamos dizer sobre esses sentimentos que são tão comuns na vida e na experiência de cada um de nós! No entanto, vamos nos deter a considerar unicamente sobre os sentimentos de que somos possuídos quando seguimos a Jesus, e os reflexos que nos advêm quando decidimos ser obedientes a Ele e à Palavra de Deus.

Essa questão não é nada fácil. Por vezes temos que nos posicionar contra as correntes comuns de práticas erradas, mas que todos acham normal. Estou pensando em coisas como aulas aos sábados, bebidas alcoólicas, novelas e filmes com tramas amorosas, traição e exploração do sexo.

Vamos focalizar nossa atenção num valoroso e fiel cristão. Ele decidiu nortear sua consciência pela Palavra de Deus. Jesus é o seu companheiro constante. É verdade que ele teve problemas no trabalho, na escola, com os colegas e amigos, mas tem a consciência tranqüila e feliz. Ele é um bem-aventurado.

A luta entre o reino de Deus, representado por Jesus e Seus seguidores, e o reino deste mundo, representado pelo inimigo de Jesus e seus adeptos, continuará até o fim dos tempos. Cada um de nós está sendo convidado a se posicionar de um dos lados. Esse conflito vai continuar até que "o reino do mundo se [torne] de nosso Senhor e do seu Cristo". Apoc. 11:15. Assim, vamos nos colocar, destemidamente, ao lado de Jesus. Vamos manter nossa consciência sempre aferida pelo "assim diz o Senhor" e não pelo "eu acho" ou o que os outros dizem ou fazem. Com Jesus seremos vencedores.

Rodolpho Gorski, Pr.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

BOM FINAL DE SEMANA

Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal. (Mateus 6.34)"



A fé cristã é realista. Não esconde as vicissitudes da existência, nem mascara as mazelas que, admitindo ou não, enfrentamos momento após momento! Alguns há que, é verdade, preferem uma fé que lhes rouba o contato com a realidade. Há uma palavra cunhada para expressar esta realidade: alienação. Negar a realidade, contudo, não a altera. Pode até ser que a negação repetida leve a um estado de condicionamento mental capaz de tornar o verdadeiro em falso e o falso em verdadeiro, mas mesmo assim o que se nega não deixa de existir...

Em geral as religiões, quer sejam animistas ou não, politeístas ou não, negam o sofrimento espiritualizando-o. O cristianismo, por sua vez, trata do sofrimento com uma realidade ímpar, ao considerá-lo um fator inerente à existência. Jesus disse aos Seus discípulos que o sofrimento ser-lhes-ia uma experiência concreta "a cada dia": "Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal" (Mateus 6.34).

Particularmente pensamos que os cristãos modernos não sabem lidar com o sofrimento. Tal fato se deve ao distanciamento do ensino de Jesus e a absorção de conceitos kármicos e fatalistas, bem como o dualismo que geralmente se faz entre corpo/carne (concebido como mal), e alma/espírito (concebido como bom). Se o corpo é mau, tudo que o corpo sofre é símile: prazer, dor, cansaço, etc. Quão distante tais conceitos estão do cristianismo bíblico!

Por assimilarem tais conceitos, as pessoas se frustram com Deus quando se vêem vitimadas pelo sofrimento. Mas a verdade é que não há como fugir da experiência universal do sofrimento! Como bem escreveu o rabino Kushner: "Todos somos irmãos e irmãs no sofrimento. Ninguém chega até nós de uma casa que nunca conheceu a tristeza".

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Tudo o que tiver de fazer, faça o melhor que puder. (Eclesiastes 9.10)"

Vivemos num mundo fútil, mergulhados num mar de superficialidades descabidas - decorrência do desinteresse geral, de se fazer o que é certo, fazendo o que se quer, na hora que se quer, da melhor maneira pessoal possível. Parafraseando o apóstolo, este que vos escreve é o pior de todos - e de verdadeiramente bom, só dispõe da Graça, tanto quanto ela o dispõe!

Nós, cristãos, não fomos chamados para assistir, via satélite e em tempo real, a decomposição do mundo, o qual está sob nossa responsabilidade. Ao contrário, fomos chamados sim, para fazermos diferença diante tudo o que passivamente temos assistido. Chamados para sermos sal e luz... e, para a implantação do Reino de Deus entre os homens e as nações. Infelizmente, temos preferido a comodidade e o conforto de construir nosso próprio reino terreno... afinal, "os tempos estão difíceis...".

Assim, preferimos esperar que Jesus volte logo para nos levar para bem longe desse "mundo do diabo", para bem longe da árdua tarefa de salgá-lo, e iluminar os homens. A verdadeira saída e a fonte de esperança repousam adormecidas, há muito anestesiadas em nossos corações, desde o dia que esquecemos, simplesmente, de ser nada mais do que sal e luz.

A Esperança é Cristo Jesus, somente! Mas é preciso disposição para se fazer o que deve ser feito, urgentemente, e da melhor forma possível... ser luz e sal! "Então, a Luz da minha salvação brilhará como o sol, e logo todos ficarão curados" (Isaías, 58.8)

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

"Sede, pois imitadores de Deus, como filhos amados. (Efésios 5:1)"




Imitadores de Quem?

Um leão, incapaz pela velhice e enfermidades, de conseguir, pela força, o seu alimento, resolveu usar de um artifício. Retornou à sua cova e, fingindo estar doente, providenciou

que a notícia chegasse a todos. As feras, expressando seus sentimentos, vieram visitá-lo e, uma a uma, foram devoradas.

A raposa, percebendo o desaparecimento das feras, descobriu o truque do leão e, chegando próximo à caverna, mas mantendo uma distância segura, perguntou-lhe como estava. "Eu estou um pouco melhor," respondeu o leão, "mas por que você ficou

aí fora? Entre um pouco para conversar comigo." "Não, obrigada," disse a Raposa. "Eu noto que existem muitas marcas de pés entrando na caverna, mas não vejo nenhuma

marca de pés retornando." A pessoa que busca a sabedoria é advertida pelo infortúnio dos outros. Se insistirmos em seus erros e pecados, igualmente pereceremos!

Muitas vezes, por ingenuidade ou displicência, estamos nos deixando levar por artimanhas astutas cujo propósito é afastar-nos de Deus e conduzir-nos à perdição. Ao tomarmos

certas decisões, sem o cuidado de colocá-las diante do Senhor, poderemos estar caminhando para um fracasso e até uma morte espiritual.

Temos uma tendência de nos espelhar em certas pessoas que julgamos mais "sábias e espirituais". Costumamos seguir seus passos e até imitá-las com o objetivo de, de igual forma, alcançarmos sucesso em nossa vida cristã. Porém, quando estas pessoas não são autênticas e, de repente, vêem cair suas máscaras deixando à mostra suas verdadeiras

personalidades, acabamos acompanhando-as em suas quedas.

Sejamos imitadores de Cristo e não correremos o risco de derrotas.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

"Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito. (Provérbios 4:18)"


Folhas Novas Em Cada Primavera

Um velho carvalho disse em um determinado outono: "Eu estou plenamente satisfeito com as minhas folhas deste ano e não permitirei que elas caiam por terra; eu as manterei junto a mim." Como resultado de sua decisão, o vento norte soprou e o deixou enfraquecido mas ele permaneceu agarrado às folhas do último verão. Com uma péssima aparência ele passou todo o inverno com o vento sussurrando por entre suas folhas secas e mortas.

O mesmo tem acontecido com muitos cristãos. Conformam-se com uma pequena experiência do passado, agarram-se a ela por toda a vida e jamais se preparam para receber as novas bênçãos que Deus quer derramar diariamente sobre suas vidas, dando-lhes condições para que cresçam na Sua graça e conhecimento.

Temos estado satisfeitos com a nossa vida diante de Deus? Temos sentido que verdadeiramente estamos desfrutando da vida abundante que Ele nos prometeu? Podemos dizer aos nossos amigos e parentes que a presença de Cristo tem nos fortalecido a cada dia e que sentimos que mais e mais estamos crescendo espiritualmente? Ou será que ficamos estagnados no tempo, vivendo da nossa experiência de salvação e mais nada?

Se a sua vida espiritual tem sido como aquele carvalho, agarrada a umas poucas experiências de um passado distante, amareladas e já secas pelos anos, abra o coração para Deus e deixe essas folhas caírem por terra. Só assim o Senhor poderá renovar sua folhagem, fazendo com que o outono de seu conformismo dê lugar a uma primavera de novos rumos, alegria plena e bênçãos sem medida.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

"Mas agora, ó Senhor, tu és nosso Pai; nós somos o barro, e tu o nosso oleiro; e todos nós obra das tuas mãos. (Isaías 64:8)"
























O ESCOLHIDO NAS MÃOS DE DEUS

Quando Deus quer preparar alguém, dar-lhe a habilidade necessária para um propósito e torná-la vibrante no buscá-lo; quando Deus quer moldar uma pessoa para que suas atitudes sejam sempre nobres, quando Ele anela de todo o coração transformar o homem de tal forma que o mundo ao seu redor se espante, então utiliza métodos próprios e Sua maneira de agir é extremamente dura no aperfeiçoamento daqueles a quem escolhe. Como um escultor que martela a pedra dura, o Senhor o fere, sopra os resíduos inúteis, fazendo-o, como ao barro, tomar formas que só Ele entende.

Este sente-se envergar sem quebrar, seu coração chora e lamenta, suas mãos se estendem como a pedir socorro, mas logo verifica que o trabalho de Deus em sua vida o faz experimentar coisas grandiosas e sua vida tem o brilho do esplendor do Senhor.

Há momentos em que a única coisa que conseguimos dizer é: "ó Deus, está doendo!" Sentimo-nos imprensados, parece que o teto desabou sobre nossas cabeças. Perdemos o fôlego e o alívio não chega! Queremos gritar e não temos forças, queremos chorar e falta-nos lágrimas.

E quando julgamos que nossa saída é a morte, Deus completa a Sua obra e nos mostra que estamos prontos para viver e viver a plenitude das Suas bênçãos e da felicidade!

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

"Como o Pai me amou, também eu vos amei; permanecei no meu amor. Tenho-vos dito estas coisas para que o meu gozo esteja em vós, e vosso gozo seja completo. (João 15.9,11)"



Cristo está nos alertando para permanecermos no seu amor, na videira verdadeira, pois somente assim o nosso gozo será completo. Em primeiro lugar, é necessário estarmos ligados a Cristo, da mesma maneira como um ramo está ligado à videira e dela recebe toda força para produzir o seu fruto.

O termo "gozo", nesta passagem, é sinônimo de alegria. Mediante esta alegria, somos informados sobre a operação do amor de Deus em nosso íntimo, da habitação do Espírito Santo em nossos corações e da vida piedosa que isso produz em nós; e é a partir desta situação que fluem os frutos espirituais. Esta é a verdadeira fonte de alegria, portanto a alma que está em corretas relações com Deus sente confiança e regozijo íntimo, que não podem ser encontrados de nenhuma outra maneira.

No evangelho, encontramos sempre de novo estes frutos do Espírito, o verdadeiro gozo, a verdadeira alegria, que Cristo inspira aos homens, mediante sua vida e todo exemplo que deixou. É a alegria que desfrutamos quando contemplamos a realidade de Cristo e do que ele fez em nosso favor. É a nossa alegria por causa dos méritos de Cristo também é a alegria sentida pelos cristãos. Bach, expressando este sentimento, escreveu Jesus, alegria dos homens.

Que possamos sempre permanecer no amor de nosso Deus, o qual enviou seu Filho, que deu sua vida em nosso favor. Então podemos ter a certeza de que possuímos o verdadeiro gozo, a verdadeira alegria que provém somente do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

"Então Jesus tornou a falar-lhes, dizendo: Eu sou a luz do mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da vida. (João 8:12)"

LUZ

Edward Gibbon, que escreveu o livro "História do Império Romano", que fazia questão de declarar que não era amigo dos cristãos, morreu em 1794. As últimas palavras registradas de seus lábios foram: "Tudo é escuro e duvidoso".

Ao receber a Cristo no coração, o pecador deixa para traz a morte espiritual e passa a gozar da dádiva da vida eterna. Recebe um poder divino, de Cristo, que permite que ele vença o pecado e não mais seja vencido por ele. E, finalmente, deixa um lugar de escuridão e condenação e passa a viver em um local de luz e bênçãos em Cristo. Quando andamos com uma luz em nossa retaguarda, temos a sombra em nossa frente. Porém, ao caminharmos com a luz à nossa frente, a sombra fica para trás. Assim é com aquele que não tem Cristo como seu Senhor. Antes de arrepender-se e crer no Salvador, ele anda com a sombra do julgamento divino sempre diante de si; mas depois de voltar-se para Deus,através do Salvador, o Julgamento fica para trás, e ele anda conforme Provérbios 4 :18: "A vereda dos justos é como a luz resplandecente que vai adiante e alumia até o dia perfeito".

Será que sua vida lhe tem parecido sombria? A incerteza e a dúvida tem contribuído para sentir-se assim? Deixe que a luz da verdade, Cristo, ilumine seus dias até que, afinal, você se encontre com o Sol da Justiça e desfrute de todo o seu resplendor!

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

"Ele livra e salva, e opera sinais e maravilhas no céu e na terra... (Daniel 6:27)"

SINAIS E MARAVILHAS

Alguns anos atrás um rico empreendedor estava planejando construir uma ponte no Mar da Galiléia. O que torna esse projeto sem igual é que a ponte não seria construída acima das águas e sim embaixo delas. Com cerca de cinco centímetros abaixo da superfície, a ponte flutuante permitiria que peregrinos e turistas pudessem caminhar na água da mesma forma que Jesus o fez. Quem sabe o próximo projeto seja construir um balão de ar quente, sobre o Monte das Oliveiras, para que os turistas possam imitar a ascensão de Cristo aos céus. O que os construtores de ponte não entendem é que o Evangelho não tem o propósito de mostrar um Jesus querendo impressionar com a habilidade de caminhar sobre as águas. Seu objetivo é mostrar Jesus superando todos os obstáculos para alcançar os perdidos e aqueles que necessitam dele.

Tantos foram os sinais e maravilhas operados por Jesus em seu ministério terrestre que acabamos achando que "um culto sem grandes prodígios" não é um culto abençoado e que um testemunho sem grandes milagres não tem a mesma importância daquele que mostra uma operação sobrenatural do Senhor.

Precisamos entender que Jesus Cristo veio ao mundo para buscar o perdido e aproximar o homem novamente do Pai. Sua morte na cruz em nosso lugar, comprando com Seu sangue o preço de nosso pecado foi o maior dos milagres. Sabemos que Deus é poderoso para curar, libertar, transformar vidas e operar grandes maravilhas, mas sabemos também que há tempo para tudo e, muitas vezes, um grande sinal é verificado em momentos de silêncio e quietude.

Cristo, nosso Salvador, dentro de nossos corações. Essa é a maior bênção!

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

"... mas, se andarmos na luz, como Ele na luz está, temos comunhão uns com os outros... (I João 1.7)"











Na vida, via de regra, somos tendenciosos a querer que os outros andem conforme o nosso padrão. Duros, muitas vezes intolerantes com quem pensa diferentemente de nós. Como cristãos, a coisa não é diferente, e agrava-se exatamente porque fomos chamados para ser diferentes. Ser cristão não é o mesmo que ser um mecânico religioso; tanto mecânico no sentido sistemático, robotizando a vida cristã, quanto mecânico na obstinação de consertar os "errados". Ser cristão é coisa bem diferente...

Algumas palavras de Jesus parecem nunca ter saído de Sua boca. Disse que devíamos observar a nossa própria vida, antes de avaliar a de outra pessoa. Disse, aliás, que cada um daria conta ao Pai de si mesmo, ao Pai. Disse que a vida devia ser vivida em humildade, e que o outro, o próximo, devia ser a prioridade. Disse, que se devia preservar prioritariamente a amizade entre os irmãos, em unidade com Ele. Disse ser infinitamente mais recompensador dar do que receber, porque precioso mesmo é merecimento espiritual, não material - terreno. Disse que devíamos imitá-Lo como Exemplo de Servo, pois serviu ao Pai e aos Seus semelhantes - raramente foi servido.

O verdadeiro cristão tem um estranho prazer em servir, sentindo-se nobre, recompensado, jamais humilhado ou depreciado por isso. Não fosse um número ínfimo de seguidores nesses moldes, seria correto afirmar que tudo o que foi dito por Jesus, foi em vão. Ser cristão é coisa bem diferente!

No cristianismo não há questões em aberto, tudo está posto e absolutamente muito bem esclarecido. Assim, pela imagem d'Ele, somente deveria se auto proclamar cristão aquele que já consegue andar outras milhas, dar outras faces e entregar todas as capas (Mateus 5. 39,41). Somente aquele disposto a servir as carências das tantas almas humanas, sedentas e secas almas humanas pelo inexplicável e sobrenatural prazer de se sentir recompensado, vendo o seu próximo melhorado e feliz! Cristão é aquele que se dispõe, pega a sua cruz... E segue a Cristo.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

"Ó Senhor dos exércitos, bem-aventurado o homem que em ti põe a sua confiança. (Salmos 84:12)"







CONFIANÇA EM DEUS

Uma jovem, vendedora de leite, conhecida como uma "pregadora avivalista", foi questionada por um pensador, certa manhã, se acreditava, verdadeiramente, que Moisés havia escrito um relato sobre sua própria morte. Sem comentar o fato, respondeu: "Facilmente, se foi Deus quem o disse!".

A questão primordial para o sucesso de nossa vida e de nossos planos está em "o que ou em quem estamos depositando a nossa confiança". Uns confiam em horóscopo, outros em videntes, outros em religiões e seus líderes, e há os que crêem em tudo e ao mesmo tempo não crêem em nada!

Se edificarmos nossa vida espiritual na confiança em Deus, cresceremos nele pela fé. E com o alicerce sólido e o material adquirido nas experiências que a fé nos dará, seremos capazes de suportar as adversidades que certamente encontraremos pelo caminho e mantermo-nos inabaláveis em toda e qualquer situação.

Feliz daquele que tem um coração disposto a receber a Palavra de Deus e guardá-la para o processo de crescer e desenvolver. Um coração purificado e firme na sua confiança em Deus tem a certeza da vitória.

Em que ou em quem você tem confiado quando alimenta seus sonhos pessoais, ou projeta seu futuro ou considera sobre a eternidade?

terça-feira, 22 de setembro de 2009

"Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, será salvo; entrará e sairá, e achará pastagens. (João 10:9



A Porta da Vida Abundante

Certo estudioso das Sagradas Escrituras, do século XIX, em visita à Terra Santa, deparou-se, em certo momento, com um pastor e suas ovelhas. Começaram a conversar sobre o trabalho de pastorear ovelhas e o homem mostrou-lhe o aprisco para onde as ovelhas eram levadas à noite. Consistia de quatro paredes com uma entrada. O estudioso perguntou ao pastor: "É para este lugar que as ovelhas vão todas as noites?" "Sim," disse o pastor, "e lá elas estão perfeitamente seguras." "Mas não existe nenhuma porta," disse o visitante. "Eu sou a porta," completou o pastor. Ele não era um homem Cristão e não estava falando na linguagem do Novo Testamento. Ele estava falando do ponto de vista do pastor árabe. O estudioso fez ainda outra pergunta: "O que você quer dizer com eu sou a porta?" "Quando escurece e as ovelhas estão do lado de dentro, " disse o pastor, "eu deito exatamente naquele espaço aberto e nenhuma ovelha consegue sair a não ser por cima de mim e nenhum lobo consegue entrar a não ser que cruze o meu corpo. Eu sou a porta."

Existem, em nossa existência, muitas portas por onde passamos e construímos a história de nossas vidas. Todos almejam encontrar uma porta aberta para um bom estudo, para um emprego estável e promissor, para o sucesso na vida financeira, para um casamento que lhes garanta a felicidade e muitas outras.

Mas a porta mais importante que podemos atravessar é a porta da salvação. Jesus Cristo é essa Porta e quando entramos por ela encontramos vida e vida com abundância. A experiência de um encontro com o Senhor abre para nós todas as outras portas. O amor que recebemos de Deus e a fé que norteará cada um de nossos passos nos encherá de confiança e poderemos descansar tranquilos. Jesus Cristo, a Porta da vida abundante, nos protegerá contra as ciladas do mal e encherá nossos corações de paz mesmo que os perigos estejam ao nosso redor.

Entre por essa porta e sua vida mudará completamente.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

"Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois, zeloso, e arrepende-te. (Ap 3:19)"

O zelo de Jesus por nós às vezes redunda correção e repreensão, pois sabemos que as obras da carne nos levam à perdição e Ele tem o cuidado de nos corrigir para não nos perdermos. A repreensão de Deus nos traz um pouco de tristeza, porque nos revela as nossas fraquezas e o quanto queremos viver sem a influência do Senhor, isto é, sem sua interferência. Mas essa tristeza é temporária, porque ao mesmo tempo sentimos o perdão do Senhor. É uma sensação de desapontamento e decepção, mas o Senhor nos cura dessa tristeza e nos faz vencedor.

Em Hebreus 12: 6,10,11 fala que Deus nos corrige, primeiramente porque nos ama e porque nos ama, somos filhos. Como Pai, Ele se vê no direito de nos dar uns "puxões de orelha", porque existe uma relação de liberdade entre nós e Deus. No final do verso 10, está explícito o propósito da Sua repreensão: "Para sermos participantes da sua santidade", pois sem esta "não veremos a Deus". No verso 11 fala que, apesar da momentânea tristeza que isso nos produz frutos de justiça. Mesmo tristes e quebrados, os versos 12 e 13 do mesmo capítulo nos exorta a continuarmos a nossa caminhada, porque Deus nos sarará.

Leia também 2 Samuel de 1 a 15 e veja como Deus repreendeu a Davi no seu erro, e depois o sarou do seu pecado. Glorie-se na disciplina do Senhor, querido irmão!

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

"Se, pois, todo o teu corpo estiver iluminado, sem ter parte alguma em trevas, será inteiramente luminoso, como quando a candeia te alumia com o seu resplendor. (Lucas 11:36)"



NEM FRIO E NEM ESCURIDÃO

Uma jovem mulher, orgulhosa e altiva, estava enfrentando a morte. Ela gastou toda a sua vida com prazeres, diversões e pecado, sem se importar um instante sequer com Jesus. Imersa em profundas trevas, chamou por seu pai e lhe perguntou: "Papai, você não vai comigo? Está tudo tão escuro e frio." O pai lhe respondeu: "Filha, eu não posso ir com você." Novamente ela falou: "É escuro e frio." E foram suas últimas palavras. Sim, será escuro e frio se nós chegarmos ao fim de nossas vidas sem Cristo. O mundo nos oferece os baralhos, as festas, as bebidas, os cigarros e muitas coisas que parecem tornar-nos alegres, mas quando deixarmos esta vida a única coisa que precisaremos é de Cristo. Será muito escuro se não o tivermos conosco.

Gastamos todo nosso viver em busca de satisfação e prazer neste mundo. "Eu quero é me divertir," dizemos, "e o resto não tem qualquer importância!" E se ouvimos alguém falar de Deus e da eternidade, logo argumentamos: "Quando estiver perto da morte eu pensarei nisso." E se não tivermos tempo de pensar?

Talvez você esteja meditando: "Será que eu tenho que viver com medo de morrer?" Claro que não! Só pensa na morte aquele que não pensa na vida!

O grande segredo para não temer a morte é viver a vida abundante que Deus nos concede em Cristo. Quando a entregamos ao Senhor Jesus, Ele a ilumina e aquece com Seu Espírito e, tanto em nossa caminhada neste mundo como na eternidade, jamais haverá frio ou escuridão!

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

"... chamei-o, e não me respondeu. (Ct 5.6)"

Sabemos que quando Deus dá a alguém uma grande fé, ele a prova por meio de longas esperas. Muitas vezes, ele tem deixado servos seus a ouvirem o eco da própria voz, como se ela estivesse batendo num céu de bronze. Eles batem na porta de ouro, mas ela permanece imóvel, como se estivesse emperrada. Como Jeremias, eles oram: De nuvens te encobriste para que não passe a nossa oração. Assim, os verdadeiros santos têm continuado em longa e paciente espera, sem receber a resposta; não porque suas orações não sejam veementes ou não sejam aceitas, mas porque assim aprouve àquele que é soberano e que concede sua graça conforme lhe parece bem. Se ele acha que convém exercitar a nossa paciência, ele fará como quer.

Nenhuma oração é perdida. O fôlego despendido em oração nunca foi despendido em vão. Não existe oração não respondida ou não ouvida por Deus, a algumas coisas que consideramos como recusas ou negações são simplesmente demoras.

Às vezes, Cristo demora a vir em nosso auxílio, a fim de provar a nossa fé e avivar as nossas orações. O barco pode estar coberto pelas ondas, e o Mestre, dormindo; mas ele despertará antes que se afunde. Ele está dormindo no barco, mas nunca passa da hora; e com ele não há "tarde demais".

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

"Deleito-me em fazer a tua vontade, ó Deus meu. (Salmos 40:8)"


Nem Mais e Nem menos Importantes

O capitão de um navio e seu engenheiro chefe discutiam qual dos dois era mais importante no navio. Tentando provar, um ao outro, a sua opinião, resolveram que deveriam trocar de lugar. O engenheiro chefe foi para a ponte e o capitão para a casa de máquinas. Muitas horas depois, o capitão apareceu repentinamente no convés, todo sujo e coberto de óleo.

"Chefe!" ele gritou, acenando com uma chave inglesa, "você tem que descer até a casa de máquinas. Eu não consigo fazer funcionar os motores." "Claro que não," respondeu o chefe, "nós estamos encalhados!" Em uma equipe, não existem maiores ou menores, todos são importantes e dependem uns dos outros. Grande parte de nossa vida é gasta na expectativa de atingir lugares mais altos. Isso não seria ruim se a motivação, na maioria das vezes, não fosse a comparação com outras pessoas. Queremos provar que somos melhores, que somos mais capazes, que temos mais condições de chegar ao topo que elas. E quando nossos objetivos não são alcançados, a tendência é passarmos a viver cabisbaixos, tristonhos e desiludidos como se estivéssemos, para sempre, condenados ao fracasso.

Precisamos entender que o lugar mais alto e mais nobre para nossas vidas é aquele que Deus escolheu para nós. Ele nunca será menos importante e nem fará de nós inferiores a quem quer que seja. Deus zela por tudo e estabeleceu locais apropriados para cada um de nós. Temos todos um valor maravilhoso nas mãos do Senhor e a felicidade existe para cada um. Fazemos parte de uma grande família -- a família de Deus.

Todos temos responsabilidades e direitos, todos trabalhamos para o mesmo fim, e a vitória só será alcançada se, juntos, quer pareçamos mais ou menos importantes, unirmos nossas forças para que todos os propósitos sejam atingidos. E a alegria verdadeira consiste em fazer a nossa parte com todo ardor e determinação, sabendo que Deus está ao nosso lado para ajudar e no final do percurso para nos dar a bênção.

Não queira estar fora dos planos de Deus, porque pode ter a decepção de haver chegado lá sem que isso lhe faça feliz

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

"Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel. (Isaías 41:10)"


Deus ministra nossas vidas nesses dias, nas lutas, nos desafios, nas enfermidades, no desemprego, nas dificuldades financeiras e necessidades mil, ensinado sobre o amor do Pai, fé e dependência no Senhor, principalmente nestas horas de incerteza.

Muitas vezes Deus chega no último minuto da última hora, mas Ele nunca se atrasa. Esses momentos na nossa vida são testes de fé, mas o cordeiro está sendo preparado e no tempo certo ele nos é dado. Nossa tarefa é confiar e crer; é chamar à existência coisas que não existem; é lutar no mundo espiritual, porque a nossa luta não é contra sangue ou carne, mas contra as potestades e principados.

O Senhor secará toda a lágrima. Ele fará infinitamente mais do que pedimos, pensamos, cremos e sentimos, para Sua glória. Precisamos crer na vitória, ainda que o processo seja doloroso. A incerteza, o colocar as nossas vidas, os nossos sonhos, tudo o que temos e somos no altar e pedir para que Deus mude os nossos corações e faça a Sua vontade, dói, e dói muito, mas é preciso fazer do jeito de Deus.

A lógica de Deus não é a nossa, às vezes perder é ganhar, morrer é viver, ainda que nenhum dos nossos sonhos se concretize, ainda que literalmente tenhamos que depender de Deus para o pão de cada dia, ainda assim valeria a pena se isso cumprisse um propósito eterno.

Orando pelas necessidades do Corpo de Cristo, pelos doentes, pelas famílias, pelos nossos queridos não-salvos, pelas finanças, pelos negócios, estamos todos juntos e Ele está no controle. O nosso socorro vem do Senhor! Tende bom ânimo! Creiamos que o melhor está por vir, não importa como, não sabemos quando, mas do Seu jeito. Deus está fazendo alguma coisa grande, e Aquele que começou boa obra, é fiel para completá-la. Do Seu jeito.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Tudo o que foi escrito é para que a nossa alegria completa. (I Jó. 1: 4)"

















"Tudo o que foi escrito é para que a nossa alegria completa. (I Jó. 1: 4)"


Que coisas foram escritas, às quais João está se referindo no v. 4? Certamente está fazendo menção a tudo o que fora dito sobre a Palavra da Vida, à vida que vem do Verbo de Deus, à presença do Messias aqui na terra de forma encarnada e à porta de entrada que ele abriu para que tivéssemos comunhão com o Seu povo e com a Trindade divina. A alegria dada pelo Senhor Jesus é completa. É uma alegria que foi conquistada para os salvos na cruz do Calvário e dura para sempre. Por isso, em sua carta aos Filipenses, o apóstolo Paulo repetiu várias vezes: "Alegrai-vos no Senhor, outra vez vos digo: alegrai-vos no Senhor". (Fp 4:4)

A palavra felicidade tem diferentes significados, dependendo da pessoa que a conceitua. Para a geração play-boy a felicidade está no sexo, na realização de um ato que pode durar só alguns minutos. Para pessoas assim, o sexo nunca é demonstração do amor de um homem para com uma mulher e vice-versa. Por isso, a felicidade desse grupo dura pouco. Para a "geração da grife", a felicidade é estar de bem com a vida. É comprar um caro automóvel importado, jantar sempre nos restaurantes mais caros, ser freqüentador de lojas famosas, gastar muito com viagens, etc. Para a geração hippie, a felicidade é não dar ouvidos a ninguém, não obedecer aos pais e aos superiores. Ser feliz para é ser livre das obrigações. Mas toda essa felicidade é passageira, porque tem um limite. Contudo, a felicidade daqueles que andam com Deus é eterna. É decorrente da comunhão que temos com ele, do privilégio de ter o salvador como o Senhor da nossa vida. O salvo é feliz porque tem tranqüilidade diante dos problemas, e pode dormir em paz, com alegria, no Senhor. Esta é a verdadeira felicidade daqueles que andam com Deus, lado a lado. Só em Deus há felicidade verdadeira e permanente.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

"Sim, grandes coisas fez o Senhor por nós, e por isso estamos alegres. (Salmos 126:3)"



CRISTO VOLTARÁ!

O evangelista Rowland Hill, caminhava em um local fora da cidade quando se deparou com três operários que acabavam de ser soterrados por um deslizamento de terra. Imediatamente começou a gritar por socorro, pedindo ajuda para os trabalhadores, de maneira tão intensa que sua voz podia ser ouvida na aldeia próxima, há um quilômetro de distância! Ninguém questionou seu grito de urgência naquela emergência, mas muitos o acusaram de fanático quando, em voz alta, dava aleluias em suas pregações de advertência aos pecadores.

Como é bom sentir o gozo da presença de Jesus em nossos corações. Como faz bem saber que Ele está ao nosso lado, que consola-nos nas horas duras de nossa jornada, que comemora conosco cada etapa vencida, cada sonho realizado, que de nós não se afasta um minuto sequer. Não pode haver maior gozo para nós e não é raro estarmos sorrindo e até mesmo glorificando em voz alta ao nosso Deus!

Muitas vezes somos chamados de fanáticos, de bíblias, de santarrões ou qualquer outro adjetivo parecido com esses, mas não importa, pois, a nossa alegria está firmada no Rei dos reis e Senhor dos senhores, que escreve o nosso nome no Livro dos Céus! Se Cristo e Sua Salvação são tão significativos para você como devem realmente ser, às vezes você será estimulado a exclamar espontaneamente, "Amém! Glória a Deus!"

terça-feira, 8 de setembro de 2009

"(...) deixa de ser incrédulo e torna-te um homem de fé. (João 20: 27)"


ADEUS À INCREDULIDADE
Jesus entrou um dia em sua vida, auxiliou-o a remodelar sua visão do mundo, reordenar seus valores e perceber os fatos de um modo diferente e muito mais profundo. Sua mente e seu espírito encontram satisfação nas páginas do Evangelho. Delas extraem respostas para as suas dúvidas e consolo nas horas de tribulação. Apesar disso, morre de vergonha se alguém o caracteriza como um seguidor de Jesus.
Em assuntos dessa natureza, não tem meio termo.
Há quem creia em Jesus e quem o rejeite; quem reconheça nele o Filho de Deus. Outros consideram-no apenas uma pessoa de bondade excepcional, entre tantas outras que a humanidade produziu. Sequer revelou uma percepção mais acurada do mundo à sua volta, pois se deixou capturar, ser levado a julgamento e acabou sendo executado na cruz.
Se, no seu modo de ver as coisas, esse é o retrato de Jesus, você, sem se dar conta disso, deixou de ser um discípulo dele e permitiu que a chama da fé se extinguisse em seu coração.
Faria muito bem em se achegar bem depressa ao Evangelho. Percorra de novo suas páginas, pedindo a esse mesmo Jesus, que não mais reconhece, a graça de abrir seus olhos e seu coração. Redescubra aquele que o Pai enviou a este mundo, a fim de redimir os seres humanos e torná-los outros tantos filhos seus.
O Senhor recompensará sua busca, fará com sua fé reacender e sua boca proclamar a fé no poder e no infinito amor do Eterno.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Bom Final de Semana


"Respondeu-lhes Jesus: Não murmureis entre vós. (João 6:43)"



Cantar e Não Murmurar


Um aleijado foi conduzido até um ônibus lotado em seu horário de maior movimento quando circulava pela cidade em um dia quente de verão.

Um dos passageiros, que viajava sentado, levantou-se e cedeu seu lugar para ele. Um outro passageiro, observando o gesto do homem que deu a cadeira para o aleijado, começou a murmurar: "Eu continuo aqui, cansado, em pé por quase uma hora!" Ouvindo a reclamação daquele passageiro, o homem que caminhava com muletas, respondeu: "Você deveria estar muito feliz por poder se manter em pé".

Muitas vezes sentimo-nos tentados a reclamar, mas é nessa hora que devemos pensar em tudo de bom que tem acontecido conosco e que, certamente, é bem mais do que as coisas ruins. Devemos olhar para o alto e não para baixo, regozijando-nos e não dando espaço para a tristeza. Existe esperança em Cristo em toda a estrada da vida.

Não devemos desistir jamais e nem dar vazão aos maus sentimentos. Jesus pode transformar a água em vinho, mas não pode transformar nossas lamúrias em coisa alguma. Se aceitarmos a orientação do Senhor que nos diz para estarmos contentes com o que temos, pois, promete não nos deixar ou desamparar, certamente seremos muito mais felizes e a murmuração será abolida de nosso cotidiano.

Pratiquemos o hino que diz: "Em vez de murmurares, canta um hino de louvor a Deus".

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Deus está no meio dela; jamais será abalada; Deus a ajudará desde antemanhã. (Salmos 46.5)"











"Jamais será abalada" - que declaração inspiradora. Será que nós, tão facilmente agitados pelas coisas da terra, ainda veremos o dia em que nada poderá abalar a nossa calma? Sim, isto é possível. O apóstolo o conheceu. Quando estava a caminho de Jerusalém, sabendo que o esperavam "cadeias e tribulações", pôde dizer triunfantemente: "Em nada considero a vida preciosa para mim mesmo." Tudo o que podia ser sacudido, na vida de Paulo, havia sido sacudido, e ele não mais contava por preciosa a sua vida nem nada que possuísse. E nós, se apenas deixarmos que Deus faça conosco o que quiser, podemos provar a mesma coisa, experimentando que nem as pequenas preocupações da vida nem as grandes e pesadas provas podem ter o poder de mover-nos da paz que excede o entendimento. Isto é o que está assegurado na Palavra como a porção dos que aprenderam a descansar só em Deus.

"Ao vencedor, fa-lo-ei coluna no santuário do meu Deus, e daí jamais sairá." Ser inabalável como uma coluna na casa de nossos Deus é um fim pelo qual de bom grado suportaríamos todas as sacudidas porventura necessárias.

Quando Deus está no meio de um reino ou cidade, ele o faz firme como o monte de Sião, que não se abala. Quando ele está no centro de uma vida, embora as calamidades a cerquem de todos os lados e rujam como as ondas do mar, contudo há uma constante calma no seu interior, uma tal paz, a qual o mundo não pode dar nem tirar.

O que é que leva o homem a ficar agitado como as folhas, a qualquer rajada de perigo, se não que, em vez de estar Deus em seu coração, ali está o mundo?

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Aquele que supre a semente ao semeador e o pão ao que come, também lhes suprirá e multiplicará a semente e fará crescer os frutos de sua justiça. (2ª Carta de Paulo aos Coríntios 9:10)"




VIVA COM GENEROSIDADE

Administrar recursos de maneira sensata, fugir de compromissos que ultrapassam sua disponibilidade, contingenciar despesas não absolutamente necessárias, em suma, gastar menos do que se recebe, são atitudes positivas.

Nada têm a ver com a mesquinharia, a insensibilidade face ao sofrimento alheio e o coração sem espaço à caridade, daqueles que levam uma vida fechados sobre si mesmos. Em sua vida, você se esforça para ajustar cada uma das suas atitudes diante dos acontecimentos e na relação com as demais pessoas aos parâmetros da justiça do Senhor. Tem, portanto, perfeita consciência de que não é sua capacidade de prever e prover ou a seriedade de seus critérios no gerir os próprios recursos que lhe garantem a prosperidade e o sucesso nas suas lutas de cada dia. Seu sucesso decorre, apenas e tão somente, da generosidade e do infinito amor do Pai celestial pela sua pessoa.

Não tema, portanto, saciar a fome do faminto, cuidar dos padecimentos do doente, agasalhar o que sofre com frio ou dar de beber a quem tem sede. Os recursos que mobilizar a fim de enfrentar as despesas geradas pelo cuidado em relação ao pobre, o fraco, o abandonado, o doente e o triste, o Pai celestial cuidará de repô-los no momento necessário, devidamente ampliados e multiplicados pela sua bênção.

Confie no Senhor. Dê atenção ao padecer do outro. Viva de maneira generosa - e generosamente o Pai cuidará de você.


Geraldo

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Esta fez o que podia... Em verdade vos digo que, em todas as partes do mundo onde este evangelho for pregado, também o que ela fez será contado para sua memória. (Marcos 14:8, 9)"









Ela Fez Tudo o Que Podia

O presidente Harry Truman certa vez viajou até a cidade de Tombstone, Arizona, no velho oeste. Pareceu-lhe ver por toda a parte fantasmas de pessoas famosas e notórias - como

Wyatt Earp e Doc Holliday. Quando Truman retornou de Tombstone, entretanto, ele não conversava sobre os heróis legendários. Ao invés ele recordava as palavras gravadas na

lápide de um homem simples enterrado junto a uma colina. Ali podia-se ler: "Aqui descansa Jack Williams. Ele fez tudo o que podia."

É impressionante a capacidade que temos de almejar sempre fazer coisas que não estão ao nosso alcance. Nossos sonhos, geralmente, estão aquém de nossas possibilidades e, quando não os atingimos, temos uma sensação de fracasso que não nos incomodaria se nos conformássemos com aquilo que nos é possível.

Se nossos anseios de conquistas não pretendessem atingir o topo de maneira tão imediata, mas se contentassem em avançar, degrau por degrau, como quem sobe em uma escada, evitaríamos dissabores constantes e as vitórias seriam maiores e contínuas.

Quando trilhamos a estrada da fé devemos compreender que tudo tem seu tempo e que as experiências serão progressivas diante de Deus. Como na construção de um edifício, começamos por baixo, com um alicerce espiritual sólido, na rocha que é Cristo. Aos poucos, os tijolos da adoração, oração, leitura da Palavra e participação ativa na obra do Senhor, começarão a formar um lugar aprazível para a morada do Senhor.

Quando você quer fazer tudo para o Senhor ao mesmo tempo, acabará não fazendo nada. Faça o que pode, o que está ao seu alcance, e o Senhor se alegrará muito com você.


Paulo Barbosa

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Então disse ele: Vai, pede emprestadas vasilhas a todos os teus vizinhos; vasilhas vazias, não poucas. Então entra, e fecha a porta sobre ti, e sobre teus filhos, e deita o teu azeite em todas aquelas vasilhas... (II Reis 4: 3-5)"

















Este texto conta a história de uma mulher viúva, pobre, endividada e ameaçada. Esta mulher conhecia o profeta Eliseu, pois era a esposa de um dos discípulos dos profetas, e segundo o texto, homem que "temia a Deus". Quando seu esposo morreu, a deixou encrencada, com dívidas e agora, os credores querem seus filhos como escravos. Nada podendo fazer, recorreu ao profeta em busca de solução.

Podemos tirar pontos importantes desse texto para as nossas vidas. Primeiro, os problemas da vida nos trazem desespero e nos roubam a fé. Deus quer te dizer que mesmo que a árvore não floresça nem a videira dê seu fruto, ainda sim Ele pode restaurar sua vida. Deus quer nos restaurar a fé, uma vez perdida , pois o inimigo das nossas almas luta constantemente para nos tirar a fé e isso ele tem conseguido fazer na vida de muitas pessoas. Por causa disso, vemos pessoas sem iniciativa, sem coragem para encarar os dramas da vida, em profunda depressão.

Segundo, Deus quer te devolver os sonhos, a esperança. Na situação daquela mulher, ela não poderia acreditar mais em nada, pois ameaçada, só conseguia ver seus filhos sendo levados à escravidão e à derrota. Mas, ela se lembrou do profeta que poderia orar por ela e Deus a abençoaria. O conselho do profeta foi que ela enchesse as vasilhas de azeite. Encha sua vida de sonhos, de expectativas, de esperança, de fé, de certeza.

Mas, cuidado! Não esqueça de "fechar a porta". Tem alguém querendo roubar seus sonhos. Sonhe compartilhando com Jesus, viva com sua família, vigiando para que ninguém entre no seu lar devastando seus planos. Pode sonhar, acreditar, vai dar certo! A provisão de Deus no texto citado não se limitou apenas na dívida, mas com a venda do azeite a mulher pôde viver do que sobrou. Deus tem o desejo de te abençoar por toda a sua vida e não apenas em um problema, momentaneamente . Deus quer ser pleno em você. Portanto, meu amado irmão, cuide para que ninguém roube a sua fé, a esperança e o amor. Este é o tripé que nos sustenta.


Simone Brasil












sexta-feira, 28 de agosto de 2009

E tudo quanto fizerdes, fazei-o de coração, como ao Senhor, e não aos homens, sabendo que do Senhor recebereis como recompensa a herança. (Colossenses 3:23, 24)"










De Coração Para o Senhor

Três homens trabalhavam no projeto de construção de um grande edifício. Aos três foi perguntado a mesma coisa: "O que você está fazendo?" O primeiro disse: "Eu estou misturando argamassa." A resposta do segundo foi: "Eu estou ajudando a levantar essa parede de tijolos." Já o terceiro respondeu com um grande sorriso nos lábios: "Eu estou construindo uma catedral para a glória de Deus."

Nós, como aqueles três homens, podemos trabalhar em uma empresa de construção, em um carro, em um caminhão, em uma estrada, em casa ou em qualquer lugar que seja digno para um homem ou uma mulher. E qual a nossa principal motivação?

A maioria das pessoas trabalha buscando o sustento para suas vidas, atingir o sucesso profissional ou acumular riquezas. Esses motivos, contudo, não devem ser primordiais para o cristão trabalhar. Como o terceiro homem de nossa conhecida ilustração, precisamos estar conscientes de que o que realmente tem valor para a eternidade não é o produto ou serviço em si mas a forma como desempenhamos o nosso trabalho - com toda a fidelidade para a glória e honra do Senhor.

Jesus Cristo está presente em seu trabalho? E qual o lugar que Ele ocupa?

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

"Assim há de acontecer também a esta geração perversa. (Mateus 12:45)"







"Assim há de acontecer também a esta geração perversa. (Mateus 12:45)"


Jesus disse estas palavras sobre a nação judaica. Entretanto vamos refletir sobre uma aplicação atual.

Haverá uma geração mais perversa do que a nossa? Basta ler as manchetes de um só jornal ou de uma só revista para constatar a situação calamitosa de nossos dias. Assassinatos, roubos, assaltos, pecados sexuais e violência de toda espécie assolam o povo de todos os países do mundo! A ciência tem facilitado o trabalho doméstico, com a invenção de muitos aparelhos elétricos. Tudo é feito com mais rapidez. A mecanização tem possibilitado mais tempo de lazer. Fala-se de uma semana de cinco dias de trabalho, para que haja mais tempo livre. Livre para fazer o quê? O Diabo não tem feriado! Ele aproveita todas as oportunidades para fazer as suas obras. Quanto mais tempo livre houver, maior será o seu espaço para ocupar a mente e maquinar o mal.

Como devemos reagir? Qual é a nossa missão face à perversidade dos dias atuais? É só lamentar a realidade dessa triste situação? É retirar-nos do meio dela para nos abrigarmos num ambiente puro e saudável? Jesus, na sua oração intercessória, rogou ao seu Pai não para que retirasse os seus seguidores do mundo, mas para que os guardasse do Maligno (João 17:14). Ele bem sabia que o Diabo faria tudo para derrubar os filhos de Deus, por isso, Ele está à destra de Deus intercedendo por nós.

Devemos conscientizar-nos da realidade dá presença do Espírito Santo em nossas vidas e reconhecer que o seu poder é maior do que as forças malignas do mal. Outrossim, devemos cooperar com Ele nas lutas contra as insinuações do Diabo. Fortalecidos pelo poder divino, havemos de brilhar como estrelas, dissipando as trevas no espaço que nós habitamos neste mundo!


Paulo Barbosa, Pr.

terça-feira, 28 de abril de 2009

Oração da Esperança

Senhor tenho ânsia de conversar contigo,
De te encontrar;
Dizer o que penso e o que sofro;
Por isso, ensina-me a te ver,
Em todos OS instantes dos meus dias;
Na primeira face que eu encontrar no caminho;
No primeiro olhar que me for dirigido;
Na primeira voz que eu escutar;
No primeiro aperto de mão;
No vento que me toca leve;
Na água pura e cristalina que me serve;
No Sol que beija o meu rosto;
Na beleza DA noite, silenciosa e amiga;
Pois só Tu, és a Paz.
Amém.

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Um Dia Maravilhoso




"Na tua presença há plenitude de alegria" (Salmos 16:11).

Em "O Pai Efetivo", Gordon MacDonald escreveu: "Dizem que
Boswell, o biógrafo famoso de Samuel Johnson, frequentemente
se referia a um dia especial em sua infância quando seu pai
o levou para pescar. O dia ficou gravado em sua mente e ele
sempre refletia nas coisas que aprendeu com seu pai durante
o tempo em que estiveram juntos. Muito mais tarde, depois de
ter ouvido diversas vezes o comentário sobre este fato,
alguém resolveu verificar o diário que o pai de Boswell
havia deixado para descobrir como havia sido aquele dia
especial do ponto de vista do pai. Passando as páginas até a
data da pesca, o leitor encontrou apenas uma frase
registrada: 'Fui pescar hoje com meu filho. Um dia perdido'"

A experiência de ter passado um dia com seu pai deixou uma
marca na vida de Boswell que jamais foi apagada. Havia sido
um dia muito feliz e ele jamais o esqueceu. Quero aproveitar
este relato histórico e verdadeiro para refletir sobre os
momentos que passamos ao lado de nosso Pai celestial. Nada
pode ser comparado a tão excelente experiência. A alegria
que inunda a nossa alma durante cada minuto ou segundo que
falamos com o Pai e ouvimos os Seus conselhos, jamais
poderão ser apagados de nossa mente. Cada palavra
pronunciada e cada palavra ouvida deixarão marcas que nos
seguirão por toda a eternidade.

Não há diário no mundo capaz de registrar tão fulgurante
satisfação! Não encontramos palavras para descrever a
alegria de momentos tão significativos para nossa edificação
espiritual. Não há prazer que possa substituir o regozijo
que sentimos quando conversamos com o nosso Pai.

Ao contrário do que foi constatado no diário do pai de
Boswell, se pudéssemos ler os registros do nosso Pai divino
em relação aos nossos "encontros", certamente leríamos: "Um
dia maravilhoso que muito alegrou o Meu coração".

quinta-feira, 16 de abril de 2009

A Imagem É Tudo




"Pois o homem, na verdade, não deve cobrir a cabeça, porque
é a imagem e glória de Deus" (1 Coríntios 11:7).

Andre Agassi, grande estrela do tênis mundial, fez um
comercial de uma determinada câmera fotográfica em que
dizia: "A imagem é tudo". Isto é verdade. mas não a imagem
superficial e vaidosa de si mesmo. A imagem de Deus é tudo.
O homem deve refletir a imagem e semelhança de Deus.

Que imagem temos refletido? A imagem de nosso egoísmo, de
nosso mau-humor, de nossa mesquinhez, de nossa intolerância,
de nossa teimosia ou verdadeiramente o brilho do Senhor
Jesus tem sido mostrado em todos os lugares por onde
caminhamos?

Quando Cristo habita em nossos corações, uma bela imagem é
constatada por todos. Não a imagem de uma pessoa pecadora
que somos, mas a imagem do amor de Deus, de Sua
generosidade, de Sua fidelidade, de Sua santidade, de uma
vida transformada que deixou para trás todos os prazeres
enganosos deste mundo. E se refletimos a imagem do Senhor, a
nossa alegria será contagiante, as nossas palavras serão
penetrantes, as nossas atitudes serão dignas de serem
imitadas. Mostraremos não um brilho superficial e
passageiro, mas uma beleza que não pode ser ofuscada pelos
anos ou pelas circunstâncias.

A imagem de Deus é tudo. E só seremos autênticos cristãos se
permitirmos que Ele nos molde conforme a Sua vontade. Os
nossos interesses devem ficar em segundo plano, os caprichos
de uma vida fútil devem ser abandonados, a indiferença pelas
coisas espirituais precisa ser apagada definitivamente. Nós
amamos ao Senhor, preocupamo-nos com os perdidos,
entristecemo-nos pelos que caminham sem fé e esperança.
Somos filhos de Deus, habitação de Seu Espírito, Seus
representantes neste mundo de dúvidas e incertezas. É isto
que somos. É esta a imagem que devemos refletir.

A imagem de Deus, na sua vida diária, tem sido tudo?

terça-feira, 7 de abril de 2009

Adorar, porquê?





Em Mateus 4:10, durante sua tentação, Jesus diz ao diabo – "ao Senhor Teu Deus adorarás e só a Ele darás culto" usando as palavras da Lei em Êxodo 20:4 e 5, quando Deus ordena ao povo de Israel: Só a Ele adoração e o culto.

O constante desígnio de Satanás é roubar aquilo que é devido a Deus – a adoração. Mesmo sabendo que fomos feitos para louvor e glória do Deus vivo, (Ef. 1:12 – a fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que de antemão esperamos em Cristo)., o inimigo tem tentado de todas as formas deturpar o culto a Deus, limitando-o em formas e costumes em acordo mais com culturas e padrões humanos do que com o coração de Deus, assim foi com o povo de Israel, depois com a Igreja. Sutilmente a idolatria à imagens e ídolos foi se infiltrando no culto da cristandade e foi assim corrompendo o entendimento dos líderes e crentes em geral. A forma pagã e judaica de templo foi sendo imposta à Igreja fazendo assim que os templos vivos que somos nós os redimidos (I Cor 3:16), lugar da verdadeira adoração fossem reduzidos a simples membros na maioria "leigos" que por dezenas de séculos de escuridão e inoperância foram dependentes de um sacerdócio externo para cultuar a Deus, de geração em geração, homens, imagens e ídolos de todas as formas se colocaram como intermediários daqueles que podem achegar-se com intrepidez ao Santo dos Santos através do novo e vivo caminho que é Jesus. (Heb.10:19 a 22)
Porém hoje o Pai está restaurando toda a verdade e isto diz respeito também a nossa vida de relacionamento com Ele, e a intermediação tem acabado, pois Cristo Jesus nosso único mediador tem levado a Igreja a um entendimento nesta área e por todo o mundo tem surgido um novo culto de verdadeira adoração àquele que é digno, Jesus que disse, "ninguém vem ao Pai senão por mim". Jo. 14:6.
Quando portanto Jesus focaliza ao Pai está focalizando também a si mesmo (quem vê a mim vê ao Pai – Jo.14:9) e está focalizando também ao Espírito Santo (Jo.14:26) . A trindade Santa portanto, são o foco da nossa adoração e a Eles nos achegamos com liberdade e amor.

Já fiz diversas vezes a pergunta porque devemos adorar a Deus?

Esta pergunta invade o meu coração pelo fato de entender que Deus é suficiente em Si, não apenas em sua grandeza e majestade, mas em tudo. Apesar de sabermos que Deus se alegra com nossa adoração e obediência e se entristece com o pecado, se ira com a idolatria, seu coração não necessita de nada para que seja completo, não precisa de nossos sacrifícios de louvor e de nossa adoração para ter alegria e sentir-se feliz, não precisa de nossas expressões de amor para sentir-se amado pois Ele é o próprio amor, ( I Jo 4:8). Antes de que cada um de nós existíssemos Deus já existia em sua plenitude e era completo, e o Filho e o Espírito Santo participavam desta plenitude eterna. Em Col 1:16, falando da criação diz que "Nele (em Cristo e junto com Cristo) foram criadas todas as coisas nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias".


Ele é junto com o Pai e o Espírito Santo a fonte e a plenitude de todas as coisas, inclusive de todo louvor , toda a adoração, toda a alegria e júbilo. Por isso Jesus disse que Deus não procura adoração, pois adoração ele tem no céu (Is. 6 1 a 3). Deus procura por seus filhos, seus adoradores.(Jo. 4:23)
O que vem ao meu coração ao meditar sobre isto é que acima de tudo existe algo na adoração que é de vital importância não para Deus, mas para os adoradores, ao ponto de Deus em sua onisciência e auto suficiência estar procurando por adoradores que o adorem em espírito e em verdade. Adoração (comunhão) é um precioso elo entre a criatura e criador. Tudo está na atitude do adorador, no livre arbítrio que temos para optarmos em sermos ou não adoradores.


Deus nos deixou esta opção. Ele governa todas as coisas e poderia Ter feito de toda a criação seus adoradores assim como são os anjos, mas nos deixou a opção de o sermos ou não. Ao optarmos por Cristo, optamos por Deus.


Esta é a grande brecha da maioria das religiões que querem adorar a Deus, falam até mesmo de vida eterna, porém sem o sacrifício de Jesus. O adorador é aquele que faz uma opção por Deus, optando por Jesus e pelo seu reino, opta em Ter comunhão com Deus, comunhão esta que não é imposta por vontade divina mas é uma livre opção de amor. A parte de Deus é completa e perfeita seu amor por nós é inquestionável, porém ele espera por cada um de nós quando através de Cristo por obra do Espírito Santo que enche nosso coração do Seu amor revelado a nós por pela plenitude de Jesus e depois retorna para Ele. A verdadeira adoração é uma opção deste abrir-se ao amor divino, feita por cada um de nós, se não fosse assim porque Deus estaria procurando verdadeiros adoradores? Qual é a nossa opção? Deus governa sobre todas as coisas, menos sobre a nossa opção por adorá-lo ou não. Deixa para nós esta única e pequena atitude. Optarmos ou não por amá-lo e adorá-lo. Adoração é algo que satisfaz e alegra a Deus, mas beneficia também ao homem , pois este ao optar por Deus está cumprindo a sua parte neste enlace de amor. Adoração emana do amor. Deus quer ser amado por nós. O que trás eficácia na adoração é o amor. O que dá conteúdo as nossas expressões de adoração é a nossa vida de amor expresso em aliança e compromisso para com Deus e o seu reino nesta aliança de amor.


AMAR A DEUS ACIMA DE TUDO
Sl. 18:1 "Eu te amo ó Senhor, força minha"
A maior característica dos adoradores não é a sua forma de cantar e louvar, mas sim o profundo amor que estes tem por Deus. Sempre o que tem me chamado a atenção em homens como Abraão, Davi, os profetas e os discípulos de Jesus, é o profundo amor que tinham por Deus, Davi no Sl 18:1 diz, " eu te amo oh Senhor" Jesus externou o seu amor incondicional ao Pai, e à sua vontade,sua vida foi em tudo direcionado por este amor, amor que se transformou em uma vida prática de devoção, adoração, submissão e principalmente obediência e sacrifício (Jo.4:34).
Quando falo deste amor falo do amor que Deus coloca no coração de cada um de nós seus filhos através do Espírito Santo que nos leva a uma comunhão que não pode ser quebrada por nada deste mundo. Paulo fala em Rom. 8:35 o que pode nos separar do amor de Cristo? A tribulação ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome ou a nudez, ou o perigo ou a espada? E conclui no verso 38, pois estou certo de que nem a morte nem os principados, nem as potestades, nem o presente nem o porvir, nem altura, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus nosso Senhor.
Posso pois entender que este amor que o texto fala de um amor sobrenatural que brota da própria presença do Pai em nós que nos faz amar a Deus, acima de todas as coisas. Em Dt. 11:1 Moisés ordenava ao povo "amarás, pois, o Senhor teu Deus". Agora pela graça nós podemos fazê-lo através do Espírito Santo. Minha pergunta é sempre o que é amar a Deus, e o quanto eu amo? Passando por esta ou por aquela provação este amor é verdadeiramente provado, se estar ou não bem financeiramente, interfere neste amor, devemos ver os fundamentos do nosso amor para com Deus e o seu reino.
Adoração é uma resposta ao amor constante a Deus, como o amor que Abraão tinha, que entregou seu próprio filho, figura do amor que Deus tem por nós que também o fez. E porque Ele nos amou primeiro é que também podemos amá-lo.

Amor expresso em gratidão:
Este amor deve ser expresso em nossas vidas primeiramente em gratidão. Um adorador tem um coração grato. Paulo fala: "Em tudo daí graças, pois esta é a vontade de Deus para convosco", o salmista falou em entrar por suas portas com "ações de graça" – Esta gratidão que nos leva a dar graças a Deus em qualquer situação é um sublime incenso de amor que nos leva a reconhecer a soberania de Deus sobre todas as coisas. A linguagem deste mundo é a murmuração, a gratidão é porém, fruto dos lábios e corações daqueles que conhecem a Deus. Nosso louvor tem que ser fruto desta gratidão constante em nosso coração, quando me converti recebi de meu amado pastor um livro cujo título era "Louvor que liberta" cujo enfoque era a gratidão em qualquer situação, pois quando assim agimos estamos reconhecendo a soberania de Deus em qualquer situação e sempre lhe somos gratos.

Amor expresso em obediência:
A obediência é outro fruto deste amor. Um adorador tem prazer em obedecer a vontade do Pai. Jesus assim o fez. Em Jo 4:34 diz que minha comida e minha bebida é fazer a vontade daquele que me enviou isto é seu prazer maior, acima até mesmo de sua vontade natural era obedecer, a palavra nos diz também que Ele foi obediente até a morte e morte de cruz. A vida de adoração de Cristo não foi regada de conceitos que muitas vezes impomos à nossa adoração como música ou palavras, mas sim foi expressa em uma incondicional vida de amor ao Pai expresso em obediência. Em I Sam. 15:22 Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é melhor que o sacrificar, e o atender melhor que a gordura de carneiros. A grande diferença entre o tabernáculo de Moisés e o novo tabernáculo que aqui neste texto Deus começa a mencionar é a obediência requisitada por Ele que lhe agrada bem mais que os antigos sacrifícios. Obediência estas que foi totalmente consumada em Jesus.

Amor expresso em confiança:
Estes dois aspectos anteriores só podem ser gerados em nosso coração quando existe fé "Sem fé é impossível agradar a Deus" e adoração é fruto de fé. Sem crermos de uma maneira total em Deus não poderemos adorá-lo, como Ele é digno de ser adorado. O inimigo sempre tenta roubar a fé. Podemos Ter muita gratidão, podemos até Ter muita obediência, porém somente poderemos agradar a Deus e nos achegar confiantemente ao Seu trono de graças, crendo em um Deus que sempre foi, é e será poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos pelo seu poder que opera em nós. Adoramos porque cremos. Crer não é algo automático em uma vida . Fé uma semente de Deus em nossa vida, a qual o inimigo constantemente nos tenta roubar, e quando isto acontece vem algo que chamamos de incredulidade, Jesus falou desta semente como um grão de mostarda em nosso coração. Nos disse também que tudo que pedíssemos em seu nome ele o faria colocando sobre nós um fundamento para nossa fé: SUA FIDELIDADE. Somos fiéis por causa de um Deus Fiel.

Asaph Borba